Certificado digital: O que é? Como funciona? É gratuito? Para que serve?

Em tempos onde as transações digitais são cada vez mais comuns, o número de fraudes nesse ambiente também tende a aumentar. Para aqueles, pessoa física ou jurídica, que desejam melhorar a segurança nas transações de informações pessoais online, o certificado digital é a melhor opção.

Para ajudar você a entender melhor o que é o certificado digital assim como, como funciona e para que serve, elaboramos esse artigo. Aqui você confere também as principais certificadoras como Serasa, OAB e Correios. Acompanhe:

O que é o certificado digital?

O certificado digital nada mais é do que uma assinatura digital com validade jurídica e que pode ser usada para garantir uma maior segurança dos seus dados em transações por meio da internet. Com ele a pessoa pode assinar documentos, online, e de qualquer lugar do mundo.

Como funciona?

Em termos de praticidade e segurança online o certificado digital é o documento mais efetivo. Falando em praticidade ele exclui a necessidade de você estar presente fisicamente para assinar os seus documentos e realizar transações. E em termos de segurança, garante a autenticidade das informações fornecidas, além de ser totalmente confidencial.

obter certificado

Para que serve o certificado digital?

Esse documento pode parecer algo supérfluo e até mesmo uma certificação muito especifica que só será utilizada em casos isolados. Contudo, esse tipo de certificação possui diversas serventias para facilitar suas transações. Para te ajudar a entender melhor em que situações você poderá usar o seu certificado digital e seus benefícios, elaboramos uma lista:

Autenticação e realização de transações bancárias.

Dar garantias jurídicas a documentos eletrônicos.

Isenção da necessidade de reconhecer firma em cartórios.

Assinar documentos pela internet.

Envio de documentos empresariais com validade jurídica.

Assinar notas fiscais eletrônicas.

Diminuição dos processos burocráticos onde sua presença seria necessária.

Serasa

Você pode solicitar o seu certificado digital por meio de diversas certificadoras e o Serasa é uma delas. Com o Serasa você pode emitir certificados de CNPJ (e-CNPJ), CPF (e-CPF), Notas Fiscais (nf-E) e Protectweb SSL. A empresa também disponibiliza diversas opções de dispositivos para armazenar seu certificado, podendo optar por cartão, kit leitora, token e arquivo A1.

Para fazer seu certificado pela Serasa acesse o endereço serasa.certificadodigital.com.br e escolha entre um dos produtos disponíveis. Cada um dos tipos de certificação possuem valores diferentes e você pode optar entre:

e-CNPJ: Valor R$ 285.

e-CPF: Valor R$ 205.

NF-e: Valor R$ 395.

Protectweb SSL: Valor a partir de R$ 900.

Certificado digital OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil – OAB também oferece o serviço de certificado digital. Com ele advogados cadastrados possuem como beneficio uma bonificação de 30 documentos mensais. Os certificados OAB possuem certificação Certisign e podem ser adquiridos por diversos valores, conforme o tipo.

Para aqueles que desejam obter um certificado digital pessoa física individual o valor cobrado é de R$ 47,50 mensais. Para um certificado do tipo Grupo de Trabalho o valor cobrado é de R$ 142,50 por mês e para certificação de pequenas empresas o valor cobrado é o de R$ 237,50 mensais.

cartão certificado digital

Correios

Além do Serasa e OAB, os Correios também é uma opção para emissão do seu certificado digital. Para solicitar você pode tanto fazê-lo online, no site da empresa, como diretamente em uma agência física. O preço da certificação pelos Correios varia conforme o tipo de certificado e você pode optar entre:

e-CPF – Tipo A1: R$ 169 (validade de 12 meses) ou Tipo A3: R$ 275 (validade de 36 meses).

e-CNPJ – Tipo A1: R$ 232 (validade de 12 meses) ou Tipo A3: R$ 339 (validade de 36 meses).

e-CNPJ ME EPP – Tipo A3: R$ 232 (validade de 18 meses)

Certificado digital Imprensa Oficial

Para fazer o seu certificado digital pela Imprensa Oficial você deverá proceder ao site: certificadodigital.imprensaoficial.com.br .Acessando você realiza todos os processos online e de maneira simplificada. A empresa oferece duas opções de certificação, para pessoa física ou jurídica, com valores distintos:

Pessoa Jurídica – R$ 185 com validade de 1 ano e armazenamento por meio de cartão.

Pessoa Física – R$ 140 com validade de 1 ano e armazenamento por meio de cartão.

É gratuito?

Não existe disponível um serviço que ofereça o certificado digital grátis, contudo, os valores e descontos variam conforme a certificadora que você optar. Acima demos diversas opções e os valores cobrados por elas, porém existem outras também, e pesquisar bem, é garantia de economia.

Voto nulo: Entenda de uma vez por todas como funciona esse voto na política

Chega um momento da vida em que você precisa cumprir o seu papel como cidadão e ir votar num candidato político que promete fazer diversas obras em seu bairro, cidade, estado e até mesmo no país inteiro. No Brasil a população está cansada de escolher os mesmos políticos de sempre por isso muitos optam pelo voto nulo.

Vamos falar agora sobre esse voto e tirar suas dúvidas sobre ele. Então continue lendo esse artigo e saiba tudo agora!

O que é o voto nulo?

Uma boa parte da população brasileira não entende com clareza o que envolve o voto nulo e o voto em branco. Alguns chegam a pensar que esses dois tipos de votos são as mesmas coisas. Em conformidade com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), essas duas formas de votação servem de alternativa para o eleitor que não deseja eleger um candidato.

Ainda que no Brasil o eleitor seja obrigado a votar, a legislação atual declara que o eleitor é independente para fazer a escolha ou não de um candidato. Mas então o que é o voto nulo?

É considerado como voto nulo pelo Tribunal Superior Eleitoral, todo voto em que o eleitor mostra seu desejo pela a anulação do mesmo. Isso quer dizer que no dia de votar, quando o eleitor digita uma numeração que não existe, ela anula seu voto.

Como funciona?

Funciona assim, se um votante digitar “0000” ao invés do número de algum candidato e logo após teclar ‘Confirma’, ele estará anulando seu voto. Em outras palavras, aquele voto nulo é como se nunca tivesse existido um voto, não tem serventia alguma. Assim como não é somado na totalidade de votos válidos.

No passado, o voto nulo era compreendido como um meio de protestar contra alguns políticos ou contra toda a sociedade política.

O voto nulo cancela a eleição?

Não. Nos últimos anos algumas pessoas chegaram a acreditar que votando nulo, a eleição seria cancelada. Ou seja, se mais de 50% dos votantes escolhessem votar nulo, teria de haver outra eleição com novos candidatos. O argumento dessa teoria fundamenta-se no artigo 224 do Código Eleitoral. Nele fala que se os votos nulos alcançarem mais que a metade de todos os votos do Brasil no dia da eleição, o TSE determinará uma nova data para uma nova eleição no período de 20 a 40 dias.

No entanto, em conformidade com uma atual análise do Tribunal Superior Eleitoral, essa invalidade só é possível nas eleições quando a votação é anulada devido a alguma defraudação que indique seu cancelamento.

Em vista disso, se mais da metade dos votos dos eleitores são votos nulos, predomina o desejo daqueles que escolheram e votaram em algum político. Isso quer dizer, que o voto nulo não cancela a eleição.

voto nulo como funciona

O que acontece se votar nulo?

Quando um eleitor vota nulo, ele acaba permitindo que um político insatisfatório vença a disputa eleitoral, mesmo que com uma baixa quantidade de votos válidos.

Por esse motivo, á maioria das pessoas preferem colocar suas expectativas em candidatos que mostram certo nível de satisfação, ao invés de tornar mais fácil a vida de um político com caráter duvidoso. Alguns acreditam que a escolha pelo voto nulo termina se tornando em um ato de omissão diante da cena política.

Voto em branco x Voto nulo

No passado quando não existia urna eletrônica, o eleitor que desejava votar em branco precisava apenas não marcar a cédula de votação, deixando do mesmo jeito, em branco. Dessa forma, o votante não demonstrava escolha por nenhum dos candidatos. Hoje em dia, todo eleitor que deseja votar em branco, só precisa pressionar na urna a tecla ‘Branco’, e logo depois confirmar.

Anteriormente, na hora de contabilizar os votos, o voto em branco era tido como válido e entregue ao candidato que estivesse com o maior número de votos, ou seja, ganhando. Era encarado como um voto de conformação, onde o eleitor apresentava-se contente com o candidato que ganhasse a disputa.

Apesar disso, a Constituição atualmente estabeleceu que não devem ser contados os votos em brancos para o benefício daqueles candidatos que estão ganhado. Isto é, os votos em branco não são mais dados para nenhum candidato.

Mas qual a diferença entre votos em brancos e votos nulos? A diferença entre as duas opções de votos está na maneira como o cidadão faz o registro de sua escolha.

O voto em branco é válido quando se escolhe na urna o botão com a inscrição “Branco”. No caso do voto nulo, o eleitor valida sua escolha quando digita uma numeração que não existe ou que não esteja relacionado a nenhum candidato, e dessa forma confirma sua escolha.

E aí, entendeu melhor agora como funciona esse método de votação? Então compartilhe esse texto com seus amigos para que todos cumpram com a cidadania corretamente!

Alistamento militar: Como fazer? Posso fazer o online? O que preciso?

Todo jovem que reside no Brasil é obrigado a se alistar no serviço militar quando completa dezoito anos de idade. Antigamente só era possível fazer a alistamento por meio da Junta de Serviço Militar, mas agora o alistamento também pode ser realizado através da internet. Veja agora o passo a passo de como fazer o seu alistamento militar e quais documentos são necessários.

Como faço o meu alistamento militar?

Primeiramente, é preciso ressaltar que o alistamento militar no Brasil é obrigatório para todas as pessoas do sexo masculino, que nasceram ou se naturalizaram aqui no país. A inscrição deve ser realizada no mesmo ano em que o jovem completar os 18 anos de idade, mas precisamente do dia 01 de janeiro á 30 de junho, ou seja, em um prazo de seis meses.

O pretendente participa de uma seleção feita no mesmo ano em que se alistou, conseguindo ser incluso no quartel no próximo ano. Mesmo que o jovem se aliste no segundo semestre, isto é, depois do prazo inicial dos seis primeiros meses, participará da seleção geral no próximo ano ao alistamento.

Para fazer o alistamento, o jovem precisa procurar a Junta de Serviço Militar (JSM) de sua cidade, ou a mais próxima de sua residência portando os documentos necessários. De acordo com a legislação em vigência, todo aquele que perder o prazo do alistamento militar deve comparecer a JSM para pagar uma multa militar, e só depois de quitar essa multa, poderá se alistar.

se alistar

Posso fazer online?

No passado, o alistamento militar só poderia ser feito diretamente na Junta de Serviço Militar. Com o avanço da tecnologia, o alistamento militar passou a ser também por meio da internet. Para fazer o alistamento online, é preciso acessar o site www.alistamento.eb.mil.br e clicar em ‘Quero me alistar’.

Em seguida, em meios as opções que irá aparecer, clique naquela opção em que você se encontra no momento, depois realize um cadastro e siga informando alguns dados pessoais. Será agendado um dia para você comparecer no quartel. Nesse dia, compareça apresentando todos os documentos originais e com o comprovante de agendamento.

É importantíssimo fazer o alistamento dentro do prazo, pois todo aquele que não se alistar dentro do prazo limite estará devendo ao Serviço Militar e não será capaz de:

  • Retirar passaporte ou prorrogar a sua validade;
  • Ingressar como funcionário, empregado ou associado em empresas e organizações;
  • Não poderá prestar concurso público para cargo público;
  • Não poderá fazer exames, nem se matricular em qualquer instituição de ensino;
  • Fica proibido de retirar carteira de trabalho, diplomas de profissões, matrícula ou se inscrever para uma atividade de qualquer função ou licença de indústria e profissão;
  • Cumprir qualquer cargo público, voluntário ou de nomeação;
  • Fica proibido de receber qualquer bônus ou benéfico do Governo federal, Estadual ou Municipal.

Por estes motivos, é fundamental ficar atento ao prazo do alistamento militar.

O que preciso para fazer o alistamento militar?

Para fazer a inscrição do alistamento militar, será preciso possuir os seguintes documentos:

  • Comprovante de residência atual, que nesse caso pode ser uma conta de energia ou de água;
  • Duas fotos 3×4 atualizadas;
  • Carteira de Identidade ou Certidão de Casamento;
  • Para brasileiros naturalizados por opção, é preciso levar o comprovante de naturalização.

Lembrando que também é válido todo documento original de identificação, como carteira de trabalho, passaporte, carteira profissional ou qualquer documento que tenha foto.

exército

Dispensa Militar

Quando um candidato é dispensado do serviço militar, ele recebe o Certificado de Dispensa de Incorporação (CDI). Esse é um documento que prova que o mesmo fez o alistamento, no entanto recebeu a dispensa da incorporação atendendo as suas circunstâncias ou por ultrapassarem as possibilidades de afiliação.

Para obter a dispensa militar é necessário que o cidadão seja o único a prover o sustento da sua família, comprovando isso através de documentos como os registros de nascimento dos filhos, comprovação de renda, certidão de casamento ou qualquer outro documento que sirva de prova.

Todo aquele que foi dispensado do serviço militar obrigatório, deve comparecer na Junta de Serviço Militar e apresentar os documentos de RG ou qualquer documento com foto, e com o comprovante de residência. É importante que todo dispensado compareça a Junta, para ganhar o Certificado de Dispensa da Incorporação pela participação da cerimônia de Juramento à Bandeira.

Certificado alistamento militar

Depois de se alistar, é entregue para o cidadão o Certificado de Alistamento Militar (CAM). Esse certificado é um documento que comprova a presença do cidadão para prestar serviço militar. É concedido de forma gratuita pela Junta. Esse documento é fundamental para provar que o cidadão está em dias com as responsabilidades militares.

Consulta Renavam: Pelo chassi? O que é? Pelo número da placa? Tire as suas dúvidas

Com o aumento na frota de carros circulando pelo Brasil, nós precisamos sempre de serviços que possam nos auxiliar a resolver problemas com os órgãos de trânsito, como é o caso do Detran. Existe um serviço que registra todas as informações dos veículos espalhados pelo país, o Renavam. Então continue lendo esse artigo para você saber como fazer a consulta Renavam pelo número da placa, do chassi e muito mais. Confira:

O Que o Renavam?

Renavam é a abreviação de Registro Nacional de Veículos Automotores, consiste em um sistema no qual, todos os veículos automotores do território nacional estão registrados. À medida que o Renavam é um registro contendo todas as informações de todos os veículos do país e dessa forma, a numeração é o que possibilita achar essas informações com mais rapidez.

Esses registros são preparados juntamente com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Qualquer veículo produzido no Brasil, ganha uma numeração em seu registro mesmo antes do emplacamento do veículo, e todo esse arquivo já estará disponibilizado no Renavam.

O código Renavam possui 11 dígitos, e atua como um número de identificação do veículo, pois por meio dele é possível saber particularidades e ter acesso as algumas informações como:

  • Modelo
  • Placa
  • Cor do veículo
  • Unidade de Federação
  • Ano
  • Restrições
  • Chassi
  • Tipo de combustível
  • Multas pendentes
  • IPVA
  • Seguro

Ou seja, todo as informações que envolvem um veículo, é possível descobrir com o código Renavam. O condutor pode encontrar esse código no Certificado de Registro de Veículo (CRV) e no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

Consulta Renavam pelo Chassi

Para fazer a consulta pelo número do Chassi é muito simples! Siga o passo a passo:

  • Acesse o site do Detran de sua região;
  • Escolha a opção “Consulta Dados do Veículo” (Essa opção pode mudar de unidade para unidade);
  • Digite o número do Chassi (Em algumas consultas será preciso digitar também o número da placa);
  • Digite o código de segurança;
  • Clique em ‘Consultar’.

É importante destacar que a consulta também pode ser realizada de modo presencial, indo a uma unidade do Detran.

 

Como Fazer pelo Número da Placa?

O Denatran permite que todo condutor faça uma consulta com segurança sobre algumas informações que estão no Registro Nacional de Veículos Automotores, por meio da placa do veículo.

A consulta pode ser feita através do site do Denatran. Mas para isso, é necessário fazer um cadastro para poder realizar a consulta Renavam com a placa do veículo e o CPF do proprietário do automóvel. Além disso, é possível fazer a consulta por meio de uma unidade do Departamento Estadual de Trânsito.

Primeiramente, acesse o site do Detran do seu estado, depois escolha a opção “Consulta de Infração do Veículo”. É importante dizer que a opção para consultar o Renavam pela placa pode mudar de acordo com o Detran. Por exemplo, na unidade do estado de Pernambuco, a opção para consulta é “Extrato Geral e Extrato Detalhado”.

Dando continuidade, digite o número do Renavam, depois a placa do veículo e por último o código de segurança. Clique em consultar e tenha acesso ás informações.

consulta renavam

O Que é o Renach?

Renach é a sigla para Registro Nacional de Carteira de Habilitação, e trata-se de um sistema que registra toda a conduta do motorista de veículo do Brasil. Este registro está sobre os cuidados do órgão executivo de trânsito da União, que neste caso é o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito).

O Renach na verdade, é um gigantesco banco de dados em que está registrado todo o histórico de cada condutor. As informações atualizadas do Renach vêm de uma união do Denatran com outros órgãos de trânsito. Além do Denatran, todos os órgãos do Sistema Nacional de Trânsito (SNT) podem consultar o Renach. São eles:

  • Polícia Rodoviária Federal
  • DER (Departamento de Estrada e Rodagem)
  • DETRAN (Departamento Estadual de Trânsito)
  • PM (Polícia Militar)
  • JARI (Junta Administrativa de Recursos de Infrações)
  • COTRAN (Conselho Nacional de Trânsito)
  • CETRANS (Conselho Estadual de Trânsito)
  • CONTRADIFE (Conselho de Trânsito do Distrito Federal)
  • Órgão Municipal de Trânsito

O motivo de existir um cadastro com todas as informações dos motoristas é para tornar mais fácil a tarefa dos órgãos citados. Por meio do Renach, é possível ter informações sobre prazo de validade da habilitação, mudança de categoria, infrações feitas pelo condutor, aplicação de multas, mudança de endereço e estado, suspensão do direito de conduzir um veículo e exames.   

Através do Renach também é possível controlar a expedição e entrega da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além da Permissão Internacional para Dirigir, que é um comprovante importante para que se possa conduzir um veículo no exterior.

O motorista ganha a numeração do registro assim que dá entrada nos documentos para solicitar a CNH. O número do Renach fica localizado no verso da carteira de habilitação.  Para realizar a consulta do Renach, basta acessar o Detran da sua região com a CNH.

Ainda tem dúvidas sobre como realizar a sua consulta Renavam? Deixe o seu comentário!

Bolsa família: Entenda como funciona, como conseguir e MUITO MAIS!

Apesar de muitos falarem sobre o Bolsa família e até criticarem, a maior parte das pessoas não entende como funciona o principal programa social do governo federal. E sem conhecimento a respeito do tema, tudo que se fala se torna sim um preconceito.Para você sair da turma que fala sobre o Bolsa família sem saber o que é o Bolsa família, este texto é a solução dos seus problemas. Veja nos tópicos a seguir tudo sobre o principal programa social do governo federal!

O que é Bolsa família?

O Bolsa família é um programa social que uniu outros programas sociais criados na década de 80, como vale gás e o bolsa escola.Essa união gerou o maior de todos os programas sociais que se tornou o principal responsável pela erradicação da fome no Brasil nos últimos anos.

Ele é um programa de transferência de renda. O governo paga um valor mensal para as famílias cadastradas terem o mínimo de comida, água e outros produtos de extrema necessidade em casa. No total são cerca de 14 milhões de famílias atendidas pelo Bolsa família em todo o país.

bolsa família

Como funciona?

Para fazer parte do Bolsa família e receber os recursos do programa é preciso que o núcleo familiar participe de uma entrevista e entrega de documentos em centros de assistência social espalhados pelas cidades do país. A partir dessa análise é definido se a família pode fazer parte do chamado Cadastro Único.

Esse Cadastro Único é um número que permite a pessoa e a família de participar de diversos programas sociais do governo. A depender da renda da família ela é incluída no Bolsa família e passa a receber valores todo mês por meio de um cartão próprio do programa. A retirada do dinheiro é feito em lotéricas ou na Caixa Econômica Federal.

Como conseguir?

Para se cadastrar no Bolsa família é preciso que você vá até o centro de assistência social da sua cidade com todos os documentos da sua família: RG, CPF, Certidão de Nascimento das crianças, comprovante de matrícula na escola, comprovante de residência e de renda, se tiver.

Junto a esses documentos, os profissionais do centro de assistência social vão fazer o Cadastro Único e depois disso é esperar que o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome selecione a sua família para receber o benefício.

Essa seleção é feita mensalmente e usa como critérios a composição da família e a renda. Na hora de fazer a sua inscrição no centro de assistência social já dá para se ter uma ideia se o Ministério vai aprovar ou não a participação da sua família no programa.

bolsa família

Cadastro

O Cadastro Único é uma forma que o governo federal conseguiu de organizar as pessoas e famílias que recebem benefícios dos programas sociais. Para fazê-lo é bem simples, basta levar os seus documentos e da sua família para o centro de assistência social mais próximo da sua casa.

O Cadastro Único te dá direito de participar de vários programas sociais, não apenas do Bolsa família.

Tabela Bolsa Família 2018

A tabela de pagamentos do Bolsa família varia de valores entre os 85 reais mensais até 195 reais por  mês. Em casos de famílias em situação de extrema pobreza, o máximo que ela pode chegar a receber é 372 reais por mês.

A tabela de pagamentos vai depender do tipo de auxílio, da quantidade de pessoas que recebem e do valor pago pelo governo federal.

Calendário 2018

O calendário com as datas dos pagamentos está disponível no site da Caixa e também nas lotéricas de todo o país. Se você for a alguma lotérica, vai ver o calendário colado na parede dela com todas as datas de pagamento do mês em questão.

Aplicativo

Se você tem celular e acesso à internet, pode também baixar o aplicativo do Bolsa família e ver a data correta para a retirada do seu benefício todos os meses do ano. Para baixar é só entrar na Apple Store, Windows Play ou na Google Play e procurar pelo programa Bolsa família.

Caso ainda tenha restado alguma dúvida sobre o programa Bolsa família, deixe o seu comentário aqui embaixo, e não deixe de ler o texto sobre Extrato Dap!

Extrato DAP: Veja como acessar o seu com facilidade!

Uma das formas que o governo encontrou de conseguir formalizar e organizar os pequenos agricultores brasileiros foi com a criação do extrato DAP.  Apesar disso, poucos ainda sabem para que serve esse documento e como se cadastrar nele.

Se você é uma dessas pessoas, os seus problemas acabaram. Nos tópicos a seguir você vai entender, de uma vez por todas, o que o extrato DAP, como cadastrá-lo e outras dúvidas recorrentes de quem tem esse direito. Confira!

O que é Extrato DAP?

O DAP é a Declaração de Aptidão do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar. Ou seja, todos os agricultores que fazem parte desse programa que tem a sigla de Pronaf possuem o direito de ter um documento que é o DAP.

extrato dap

Esse DAP serve para que os agricultores tenham acesso aos programas sociais do governo federal que eles podem receber algum tipo de auxílio ou outro benefício. Em contrapartida, o estado tem em suas mãos os dados de todos os agricultores inscritos para poder se organizar e fazer políticas públicas com essa base de dados importante.

O DAP é uma forma de controle do estado e, ao mesmo tempo, uma facilidade para os pequenos agricultores terem acesso aos auxílios e programas sociais do governo voltados para eles.

Como funciona?

Para se ter o DAP é preciso que o agricultor seja cadastrado no Pronaf. A partir daí, é só ele procurar o órgão na cidade dele que responde pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário e levar documentos, como o RG, o CPF, ITR, se tiver, e outros que mostrem e comprovem dados a respeito da propriedade rural.

Se for pessoa jurídica, também é preciso levar o contrato social da empresa e também documentos que informem a respeito dos trabalhadores.

Ao apresentar todos esses dados, o atendente do Ministério vai fazer o seu cadastro e você vai ter acesso ao extrato DAP.

Como consultar?

O extrato DAP nada mais é do que a consulta da sua situação no Pronaf e como agricultor registrado no Ministério do Desenvolvimento Agrário. No extrato DAP você vai ver seus dados, os da sua propriedade rural, dos trabalhadores, da renda que você tem, do tipo de produção que faz, além de ter acesso aos programas sociais que você pode participar.

É uma forma bem simples de facilitar a vida do pequeno agricultor para que ele receba os diversos benefícios que o governo federal oferece a esses trabalhadores.

Para acessar o extrato DAP é preciso que você entre no site do sistema DAP, coloque os seus dados e consulte todas as informações a respeito da sua propriedade rural e dos benefícios que tem direito.

O funcionamento é o mesmo para pessoa física ou jurídica. Caso esteja sem os seus documentos em mãos, é possível também pesquisar as propriedades pela cidade.

extrato dap

Emitir o Extrato Dap

Para emitir o seu extrato DAP é só abrir o site do sistema, colocar seus dados e emitir o documento. Caso não tenha acesso à internet com facilidade, você também pode ir à sede do Ministério do Desenvolvimento Agrário na sua cidade e pedir para que o atendente emita o extrato DAP.

É bom lembrar que ter o acesso pela internet é uma grande vantagem para o produtor rural, que vai poder ver quais programas sociais ele se encaixa e já se inscrever neles para receber os auxílios e benefícios.

Informações gerais

Para mais informações a respeito do extrato DAP, entre no site do Ministério do Desenvolvimento Agrário e veja na página oficial do Pronaf tudo o que precisa a respeito desse documento.

É lá no site do Ministério que é possível fazer o acesso ao sistema DAP. É só informar os documentos, clicar no link da pesquisa e emitir o seu extrato DAP.

O extrato DAP é um grande benefício e facilitador para a vida do pequeno agricultor e também uma forma eficiente que o estado descobriu para poder organizar as informações a respeito das pequenas propriedades rurais espalhadas por todo o território nacional.

Leia mais conteúdo interessante no texto sobre GPS em atraso!

Caso tenha gostado deste texto e conhece outros agricultores que precisam entender mais a respeito do extrato DAP, compartilhe estas informações com eles por meio das suas redes sociais e aplicativos de mensagens!

GPS em atraso: Saiba o que fazer se ficar nessa situação!

Apesar de todos os problemas relacionados à Previdência Social, ela é ainda uma das melhores formas de se aposentar com a garantia de que vai receber aquela remuneração pelo resto da vida. Porém, algumas pessoas esquecem ou deixam de pagar a mensalidade da Previdência e ficam com o  GPS em atraso. 

Neste texto, você vai entender o que é o GPS em atraso, quais problemas ele pode causar, como acabar com essas pendências e outras dúvidas sobre o tema. Veja!

O que é GPS em atraso?

O GPS é o Guia de Previdência Social. É um estilo caderneta que você preenche e paga todo mês em uma lotérica, banco e até mesmo na sede da Previdência na sua cidade. Essa guia precisa ser paga no dia certo de todo mês, como se fosse um boleto ou conta qualquer.

Quando você não paga a guia no tempo certo, você fica com o GPS em atraso. Ou seja, devendo a Previdência Social. Isso pode gerar uma série de problemas, inclusive, o mais grave de todos, que é não receber a sua aposentadoria no tempo certo. Por isso, é preciso pagar a guia na data correta e não deixar atrasar. Se isso não for possível, tem como reverter a situação.

Empresa

Muito se fala sobre o rombo da Previdência Social, que ela precisa ser reformada e que o país não vai aguentar pagar a quantidade de aposentados daqui a alguns anos. O principal motivo disso tudo é o fato de que muitas empresas brasileiras estão com o GPS em atraso.

A dívida de empresas com a Previdência chega ao nível dos 500 bilhões de reais. O rombo total da Previdência Social, ou seja, o quanto ela deve, é de menos de 300 bilhões de reais. Ou seja, se todas as empresas pagarem o seu GPS em atraso, não haveria rombo algum na Previdência Social.

Se a sua empresa se encontra nessa situação de dever a Previdência, a solução é simples. Basta você ir até a sede da Previdência da sua cidade, conversar com algum dos atendentes e negociar a sua dívida e as formas de pagamento. É possível já sair de lá com uma nova guia que vai te deixar fora da lista das empresas devedoras da Previdência Social.

Autônomo

Trabalhadores autônomos, inclusive os microempreendedores individuais, também pagam a guia de Previdência Social. Se você está com o seu GPS em atraso, a dica é a mesma: procure a sede da Previdência e negocie a sua dívida.

No caso do MEI, é possível no próprio site do programa retirar as guias de pagamento de impostos com um novo valor e data de validade. Assim, é só ir à lotérica, banco, ou pagar pelos aplicativos.

Doméstica

Empregados e empregadas domésticas e pessoas do lar podem pagar também a guia de Previdência Social. No caso dos empregados domésticos, é obrigação do patrão assinar a carteira de trabalho e pagar os direitos trabalhistas, como o GPS, o FGTS, o seguro-desemprego, entre outros.

Já as pessoas que trabalham em casa podem pagar por conta própria o seu GPS. Basta ir à sede da Previdência Social, dizer que é do lar, pegar a guia e começar a fazer os pagamentos.

Como pagar GPS em atraso?

O GPS em atraso pode ser pago em lotéricas. O ideal é você calcular os dias de atraso e preencher a guia manualmente. Caso tenha dificuldade em fazer isso, é só ir à sede do INSS que lá eles vão resolver o seu problema. Em algumas casas lotéricas, os próprios atendentes fazem as mudanças, mas não é uma regra.

O mais seguro é ir mesmo à sede do INSS e fazer o novo cálculo para saber o quanto você deve do seu GPS em atraso. O pagamento também pode ser feito em bancos e caixas eletrônicos.

Como emitir?

Não é necessário emitir uma nova guia para pagar o seu GPS em atraso. É só calcular os dias de dívida e adicionar ao valor que você já paga mensalmente.

Caso queira fazer isso com maior segurança, vá até a sede da Previdência Social e peça para o atendente modificar o valor.

gps em atraso

Como calcular?

O site da Receita Federal tem um aplicativo que faz a conta para você, sem que você precise fazer cálculo algum. É só entrar na página, procurar a parte de calcular o GPS em atraso, colocar as informações que o valor é calculado pelo programa.

Como atualizar?

Para atualizar o valor pago do seu GPS em atraso, é só preencher a guia manualmente e fazer o pagamento em um banco ou lotérica.

O valor você vai descobrir pelo site da Receita Federal, aí é só escrever na guia e pagar.

Se preferir, faça isso na sede do INSS da sua cidade. Lá os atendentes estão preparados para resolver o seu problema em poucos minutos.

Juros e multas

Cada tipo de Previdência Social gera um tipo de juro e de multa. No caso dos empregados e empregadas domésticas, por exemplo, o patrão paga 0,33% de multa por dia não pago após a data de vencimento.

Normalmente, o valor da multa e dos juros não é muito alto. Para saber o seu em específico, entre no site da Receita Federal ou da Previdência Social e veja o valor cobrado para a sua ocupação.

Leia também o texto sobre Como tirar título de eleitor!

Caso ainda tenha alguma dúvida sobre o GPS em atraso, deixe o seu comentário aqui embaixo!

CNH Digital: O que é? Como funciona? Veja AQUI!

Com data final de implantação em 01 de fevereiro de 2018, a nova CNH digital já está disponível em todos os DETRANs dos 27 estados brasileiros.Com diversas vantagens na hora de consultar e portar o seu documento de habilitação, essa modalidade é uma tendência brasileira de modernização dos documentos de identificação obrigatórios.

Confira nesse artigo um pouco mais sobre a nova CNH e como você pode começar a usufruir dessa tecnologia.

O que é CNH Digital?

A CNH digital é a versão virtual do documento de habilitação padrão, utilizado até então apenas em formato impresso, e aponta como o primeiro documento digital de identificação civil dos brasileiros.

Para utilizar o serviço é preciso que a sua carteira impressa seja emitida na nova versão, que vem acompanhada da impressão de um QR Code na parte interna da carteira.cnh digital

Como funciona?

O documento digital funciona trazendo diversas funcionalidades que tornarão o uso da habilitação e acesso a informações, muito mais fácil e prático.

Confira abaixo as principais vantagens de se adotar a CNH digital:

  • Mais prática: O documento terá a mesma validade do documento impresso e poderá ser utilizado a qualquer tempo por meio do seu celular.
  • Mais segura: Para ajudar a evitar fraudes e possíveis falsificações do documento, a nova CNH mantém as informações criptografadas no seu aparelho, sendo seu uso exclusivo por meio do seu celular pessoal.
  • Mais útil: Por meio do aplicativo você poderá gerar uma versão em PDF do seu documento. Essa versão funciona como um documento autenticado da sua habilitação e poderá ser utilizado tanto para fins públicos como privados, oficialmente.
  • Mais econômica: Com essa versão você economiza na autenticação e impressão do documento.

Além de todas essas vantagens você não precisará de conexão com a internet para acessar sua carteira. No primeiro acesso será baixada uma versão offline que poderá ser consultada a qualquer tempo.

App CNH digital

O aplicativo da versão digital da sua carteira de habilitação é a porta de entrada para acessar o documento a qualquer tempo. Ele irá funcionar como a sua carteira de documentos, e por meio do celular, mediante senha, ela é exibida.

Em caso de roubo ou perda do seu aparelho celular basta entrar no Portal de Serviços do DENATRAN e fazer o bloqueio do seu documento digital. Contudo o acesso a ele, mesmo em mãos indevidas, só será possível mediante senha.

Como fazer o cadastro?

Para começar a desfrutar das vantagens da CNH digital você precisará instalar o aplicativo e fazer o cadastro do documento junto ao DENATRAN.

Confira abaixo o passo a passo para obter a sua:

  1. Como citado anteriormente, antes de tudo, sua CNH deverá ser a versão com impressão do QR Code na parte interna. Caso não tenha você deverá fazer a renovação da mesma.
  2. Agora é hora de baixar o aplicativo. Procure por “CNH Digital” nas Lojas iTunes (iOS) e Play Store (Android) e faça a instalação do app.
  3. Aplicativo instalado, você precisará fazer o seu cadastro no portal de serviços do DENATRAN, por meio desse link. O cadastro é rápido e serão solicitadas apenas informações pessoais.
  4. Feito isso você deverá proceder até o DETRAN que emitiu a sua carteira de motorista. Isso é necessário para que os seus dados cadastrais sejam confirmados presencialmente.
  5. Depois de já ter feito o cadastro no DENATRAN e confirmado seus dados no DETRAN, você deverá solicitar um código de ativação, que será enviado para o seu e-mail previamente cadastrado.
  6. Acesse o aplicativo baixado no inicio desse passo a passo e entre com as suas informações de senha de acesso ao portal e código de ativação, para entrar. Pelo fato de a senha do DENATRAN ser extensa e para facilitar o acesso, a primeira vez que acessar o app será pedido para cadastrar uma nova senha de 4 dígitos.

Vale em todo Brasil?

Sim. Você poderá utilizar o seu documento nos 27 estados da federação, sem restrições que o defiram da versão impressa. Quando solicitada basta abrir o seu aplicativo e apresentar a versão digital.

Lembre-se, a CNH digital é apenas mais uma opção na hora de portar o documento, não sendo obrigatório o seu uso. A versão impressa continuará a ter a mesma validade legal e sua impressão pelos órgãos responsáveis não será cessada.

Gostou do assunto? Leia também o texto sobre o E-Título e deixe seu comentário!

E-título: O que é? Como funciona? Como validar?

Com a intenção de tornar mais fácil e rápido os diversos processos que envolvem a emissão e apresentação do seu titulo de eleitor, assim como na hora de votar, o governo federal lançou o E-título, um titulo de eleitor totalmente digital que pode ser apresentado e transportado por meio do seu celular.

Confira nesse artigo um pouco mais a respeito dessa modalidade de título de eleitor digital e como proceder para fazer parte dessa nova tecnologia. Vamos lá?

O que é o E-título?

Motivado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Acre, que fez a proposta inicial de implementação dessa tecnologia, o Tribunal Superior Eleitoral acatou a ideia do E-titulo e começou a sua implantação nacional em dezembro de 2017.

O E-título basicamente é uma modalidade digital do título de eleitor. Toda a informação do seu documento fica armazenada em um aplicativo do governo federal, não sendo necessário andar portando-o.

Em caso de necessidade de apresentação do título, a versão digital tem a mesma validade do documento impresso.

Todo o processo de instalação do aplicativo, assim como o seu uso, é descomplicado e sem custos para o cidadão. Basta baixar o app e validar o seu título de eleitor para ser usado nele.

Mais abaixo mostraremos como validar o seu documento.

e-título

Como funciona?

O E-título funciona como uma versão digital do seu título de eleitor, como dito anteriormente, e pode ser usado normalmente como de costume na versão impressa do documento.

Ao validá-lo você poderá manter o titulo físico guardado.

Essa tecnologia acompanha uma tendência de modernização tecnológica dos documentos brasileiros. A exemplo temos a CNH digital e o início do projeto de implantação da carteira de identidade digital unificada.

Além de ter acesso ao seu título de eleitor pelo aplicativo, você também poderá saber informações a respeito da sua situação de quitação eleitoral e ainda consultar, com apresentação de um mapa, o seu local de votação.

Outro beneficio do e-título é que o documento fica cadastrado no aplicativo com uma foto de rosto sua, dessa maneira, é dispensada a necessidade de levar um documento com foto na hora da votação.

Para que a opção de exibição de foto esteja disponível, é necessário que o eleitor tenha recadastrado o seu documento com a opção de biometria, momento em que será tirada uma foto sua.

O recadastro pode ser feito no tribunal eleitoral da sua região.

Como baixar o E-título?

Baixar o aplicativo é simples e rápido, o programa é leve e não irá atrapalhar o funcionamento de outras funções do seu celular. Confira abaixo o passo a passo para baixar o aplicativo e começar a usar a versão digital do seu documento de eleitor:

  1. Antes de qualquer coisa você precisará acessar o app padrão de instalação de novos aplicativos do seu celular. Em celulares com sistema operacional Android vá até a Google Play Store e nos celulares iPhone vá até a App Store.
  2. Dentro do aplicativo vá a “Localizar” e procure por E-título, que deverá ser exibido. Confira se o desenvolvedor do app é a Justiça Eleitoral Brasileira e clique em “Instalar”. Todo o processo de download e instalação será executado automaticamente, como de costume.
  3. Pronto! Seu E-título foi instalado. Para acessá-lo basta clicar no ícone criado na sua lista de aplicativos. Agora é hora de validar o seu titulo para ser usado pelo celular.

e-título

Como validar?

Com o aplicativo instalado e aberto pela primeira vez, serão solicitados diversos dados pessoais. Você deverá preencher com as informações do seu nome, data de nascimento, número do título, nome da mãe e nome do pai e clicar em “Acessar”.

Estando todas as informações de acordo com os dados cadastrados no Tribunal Superior Eleitoral, seu título digital será validado e já poderá ser usado como um documento válido em todo o território nacional.

Depois de validado você não precisará de conexão ativa com a internet para acessar o seu documento, ele é baixado no celular automaticamente e fica disponível em uma versão offline.

Tornar os documentos de uso rotineiro mais tecnológicos é uma tendência mundial e facilita muito na hora de utilizá-los, tornando-os mais seguros e práticos.

Por isso, caso não tenha cadastrado seu título ainda, faça o quanto antes.

Simples Nacional ou MEI: Saiba aqui qual opção é a MELHOR!

Sempre surgem diversas dúvidas na hora de abrir uma empresa, as regras das várias modalidades de CNPJ são diversas e é preciso escolher aquela que melhor se encaixe ao seu perfil empreendedor. Nesse artigo ajudaremos você a decidir entre esses dois tipos, simples nacional ou MEI.

Para facilitar o entendimento abordaremos as principais características de cada uma dessas modalidades de empresa e como é realizada a sua abertura.

Características do MEI

A MEI é um tipo de empresa direcionada a micro empreendedores individuais e é atualmente a modalidade mais simples, barata e rápida de abrir uma nova empresa, porém esse tipo de CNPJ possui algumas regras que limitam o seu faturamento e quantidade de funcionários.

Confira suas principais características:

  • A empresa do tipo MEI permite faturamento anual de até R$ 60 mil, ou seja, até R$ 5 mil mensais. Caso a previsão anual de faturamento seja superior aos R$ 60 mil é preciso mudar a modalidade do tipo de empresa.
  • O empreendedor que for abrir a MEI não pode possuir sócios na empresa e nem mesmo ser sócio ou administrador de nenhuma outra empresa.
  • Com remuneração de até 1 salário mínimo, a empresa na modalidade MEI só pode possuir 1 funcionário.
  • A pessoa que irá abrir a empresa deve atuar em algum dos ramos de atividades permitidas pela lei (no site do microempreendedor você encontra a lista de atividades permitidas).

É preciso pagar mensalmente a guia de recolhimento DAS, com o pagamento das guias em dia você garante sua aposentadoria por idade e invalidez, auxílio doença e salário maternidade. Para os dependentes, auxílio reclusão e pensão por morte.

Abrir um MEI é simples e rápido, esse tipo de empresa não exige contador e todo o processo de abertura, emissão de notas e gerenciamento da sua empresa pode ser realizado por meio do portal do empreendedor do governo federal.

simples nacional ou mei

Características do Simples Nacional

O Simples Nacional é um sistema de tributação criado para deixar menos burocrática e mais barata a regularização fiscal de micro e pequenas empresas.

Confira suas principais características:

  • As micro empresas optantes pelo simples nacional devem possuir faturamento anual de até no máximo R$ 360 mil, enquanto as pequenas empresas optantes pelo mesmo regime de até R$ 3,6 milhões.
  • Ao invés de ser necessário calcular separadamente e com datas de vencimento diferentes todos os impostos de pequenas e micro empresas, na opção do simples nacional esses impostos são calculados em uma única guia.
  • Diminuição da carga tributária de microempresas com tributação por lucro presumido.
  • Não há a obrigação de o empregador arcar com os 20% de taxa referente ao INSS patronal na contratação de funcionários. Dessa forma, manter funcionários regulares fica menos oneroso.
  • Não há limitação quanto ao número de funcionários permitidos por CNPJ e nem o impedimento de haverem sócios na empresa.

simples nacional ou MEI

Simples Nacional ou MEI: Qual é melhor?

Quando se faz uma análise comparativa das duas modalidades de empresa, a optante pelo Simples Nacional e a do tipo Micro Empreendedor Individual, fica claro as características distintas das duas opções.

A MEI é um tipo de empresa que possui limitações mais rígidas de faturamento, sócios e número de funcionários, porém é uma empresa barata e que não possui a incidência de muitos impostos, funcionando bem para aquele que estão começando e desejam se formalizar.

Já o Simples Nacional é direcionado as micro e pequenas empresas, não ao microempreendedor como é o caso do MEI.

Nela o faturamento pode ser maior, assim como o número de funcionários e a quantidade de sócios. Nessa modalidade a empresa possui maior capacidade de crescimento e investimentos.

Portanto não há melhor nem pior quando a escolha é Simples Nacional ou MEI, o melhor é aquela que gerará menos custos sem limitar o funcionamento regular da sua empresa.

Por exemplo, se você possui um negócio que não possui faturamento anual superior a R$ 60 mil e também não tem a necessidade de muitos funcionários ou sócios, não tem motivos para optar pelo Simples Nacional, isso apenas aumentará os seus custos.

Agora, caso sua empresa esteja crescendo, precisando de novos funcionários e com faturamento em ascensão, o próximo passo a ser tomado depois da MEI é tornar sua microempresa optante pelo Simples Nacional. Tudo vai depender do perfil da sua empresa e das suas pretensões de crescimento a médio e longo prazo.