Seguro Desemprego: Quem tem direito?

O seguro desemprego é um benefício trabalhista, assim como o FGTS e o PIS, ofertado para todos os brasileiros que se encaixam em um determinado perfil. Esse é considerado um dos mais importantes direitos para os trabalhadores e consiste no pagamento de salários entre 3 e 5 meses consecutivos.  Além dessa característica, o seguro desemprego tem outras particularidades que todos precisamos conhecer. Veja mais!

Veja quem possui direito ao benefício

Entre os perfis de trabalhadores que têm direito ao seguro desemprego, destacamos:

  • Todo trabalhador formal, que foi dispensado da empresa sem justa causa;

  • Empregados domésticos com sistema de carteira assinada ou contrato de prestação de serviço;

  • Trabalhador formal que teve seu contrato suspenso devido programas de qualificação profissional ou cursos. Nesse caso, estão válidos apenas cursos e programas oferecidos pelo próprio empregador;

  • Pescadores profissionais que estão em período do defeso;

    seguro desemprego

Como solicitar e receber o seguro desemprego

A solicitação do seguro desemprego é feita em qualquer posto de atendimento das SRTE – Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego, do SINE – Sistema Nacional de Emprego, além de algumas agências credenciadas da Caixa. Existem também outros canais de atendimento, todos ligados ao Ministério do Trabalho e Emprego. O prazo para a solicitação é entre o 7º e o 120º dia após a dispensa.

É preciso apresentar alguns documentos para habilitar o seu seguro desemprego. São eles:

– Carteira de Trabalho;

– Inscrição do PIS/PASEP caso a sua carteira não tenha sido impressa com ele;

– Requerimento do seguro desemprego, dado pelo seu empregador ou impresso através do Empregador Web no Portal Mais Empregos;

– Documento que comprove a rescisão do contrato de trabalho;

–  Extrato do FGTS

Caso você já tenha uma conta na Caixa Econômica Federal do tipo Poupança ou Caixa Fácil, após solicitar o seguro desemprego pode cadastrá-la e o valor é creditado mensalmente na sua conta. Do contrário, é preciso sacar em uma agência do banco ou nas Casas Lotéricas. Com o Cartão do Cidadão, você também pode retirar o seu seguro desemprego em qualquer canal de autoatendimento da Caixa.

Calculando o valor das parcelas

Geralmente, o valor que você receberá durante o período do seguro desemprego é similar ou igual ao seu salário do contrato de trabalho. O cálculo é feito através de uma média dos últimos três meses de trabalho na empresa.

Existem categorias trabalhistas, como por exemplo o empregado doméstico, o pescador e trabalhadores resgatados de trabalho escravo, que recebem 1 salário mínimo sempre de seguro desemprego.

Considerações importantes sobre o seguro desemprego

  • Caso haja morte do beneficiário no período do pagamento, o valor do seguro desemprego não pode ser sacado por parentes ou outros responsáveis;

  • A partir de 2016, todos aqueles que conseguirem uma proposta de emprego ainda no período desse pagamento, o benefício é automaticamente suspenso. Anteriormente era possível continuar recebendo nos três meses de experiência;

  • Somente recebem cinco parcelas do seguro desemprego se o trabalhador tiver contrato firmado nos últimos 36 meses antes da dispensa. E apos utilizar, ele fica 16 meses sem poder solicitar novamente, por isso tenha sempre em mente qual seu verdadeiro objetivo profissional antes de utilizar o beneficio.

Agora você já sabe como solicitar o seu seguro desemprego! Tem mais alguma dúvida sobre o assunto? Deixe seu comentário!

Se tiver também ideias de novos artigos que quer ler aqui estamos a disposição!

Auxílio doença INSS: Quem tem direito? Qual valor? Veja isso e mais!

Quer saber se você tem direito ao auxílio doença INSS? Qual a carência de contribuição? Quem tem esse direito? Essas e outras dúvidas você resolverá aqui. Veja a seguir!

Se você precisa se afastar do trabalho por algum tipo de doença, mas ainda não sabe se tem direito ao auxílio doença INSS, o artigo de hoje poderá te ajudar. Aqui você saberá sobre os trâmites, a documentação, o tempo necessário para fazer a solicitação e etc. Pensando em nossos leitores fizemos uma pesquisa detalhada sobre o auxílio doença INSS e vamos esclarecer tudo para você. Não perca mais tempo e tire todas as suas dúvidas!

O que é o auxílio doença INSS? Quem tem direito?

O auxílio doença INSS é um benefício previdenciário. É um seguro da previdência social do Brasil, regulamentado pela lei 8.213/91. Sua finalidade é remunerar o previdenciário monetariamente que está incapaz de exercer suas funções no trabalho por motivos de doenças graves e está afastado de suas funções. Dessa forma o governo pagará certa quantia ao segurado para que pague suas despesas básicas.

Tem o direito o empregado que tem carteira assinada e contribui mensalmente de forma regular com seus tributos e com o INSS. Por ter regularidade em sua contribuição o governo federal tem o dever de auxiliar o segurado pelo tempo que a perícia médica determinar que ele deva ficar afastado de suas funções e de seu trabalho.

Quando um funcionário tem uma doença, ele leva à empresa um atestado feito pelo médico. Esse atestado garante o afastamento de alguns dias para recuperação e a remuneração pela empresa por esses dias de afastamento. Porém esse tempo não pode exceder 15 dias. Se o paciente precisar de mais de 15 dias de afastamento, a empresa não remunerará mais. É aí que o empregado tem que entrar com o pedido de auxílio doença ao INSS. Para mais de 15 dias de afastamento é necessário o pedido de auxílio doença.

Auxílio doença INSS

Qual o tempo de carência para pedir o auxílio doença no INSS?

Essa é uma dúvida que aparece para todos que precisam fazer a solicitação do auxílio doença no INSS. Isso porque existe um tempo de carência para solicitação. Por exemplo, se você estava desempregado há um tempo e então entrou em um trabalho novo e está lá há 3 meses, ainda não terá direito a pedir o auxílio doença. O tempo de carência para o pedido é de 12 meses ininterruptos de contribuição.

Se você estava em um trabalho por 6 meses, contribuindo todo mês, saiu desse trabalho e foi para outro imediatamente e continuou contribuindo por mais 6 meses, não terá problema, pois correram os 12 meses ininterruptos de contribuição. Assim você terá direito de fazer o requerimento do seu auxílio doença.

Em algumas doenças mais graves não há esse tempo de carência: doença de Parkinson, nefropatia grave, tuberculose ativa, alienação mental, doença de Paget, hanseníase, neoplasia maligna, paralisia irreversível e incapacitante, cegueira, espondiloartrose anquilosante e AIDS.

Qual o valor do auxílio doença?

O valor do auxílio doença não é um valor já pré-fixado para todo mundo. Esse valor vai variar de acordo com o seu salário e o percentual que você contribui. A partir daí será feito um cálculo em cima do valor de contribuição que dará o valor que você tem direito a receber!

Como é o processo para conseguir o auxílio doença?

A partir do momento que acabar seu atestado médico de 15 dias e você ainda precisar se afastar do trabalho é a hora de pedir o auxílio doença. Você deve entrar em contato com o número 135 pelo telefone ou pelo site da Previdência Social e agendar a perícia médica. O próprio médico da Previdência irá avaliar o seu caso e sua doença e definir o tempo de afastamento e auxílio doença que você vai precisar.

Para dúvidas e sugestões nos deixe comentários.

Até a próxima!

Salário mínimo 2017: Veja as estimativas e entenda os reajustes!

Seu salário é baseado no salário mínimo brasileiro? Então fique por dentro aqui do reajuste que o salário mínimo 2017 vai sofrer e descubra quanto você vai ganhar!

Milhares de brasileiros recebem seus salários de acordo com o salário mínimo, cerca de 48 milhões de cidadãos. Então todo ano o valor do reajuste é muito esperado por todos. É por isso o artigo de hoje é importante e especial. Não perca mais tempo e saiba tudo sobre isso e muito mais a seguir.

Reajuste do salário mínimo 2017: entenda

Todo ano milhões de trabalhadores que dependem do salário mínimo aguardam o governo federal anunciar de quanto será esse reajuste. Essa é com certeza uma das notícias mais esperadas do ano.

Ao longo dos anos os reajustes foram melhorando significativamente a cada ano. Podemos perceber essa comparação ao olhar o valor do salário mínimo no ano de 2000 que era de R$151,00 (cento e cinquenta e um reais) e agora 16 anos depois que já é de R$880,00 (oitocentos e oitenta reais).

Nos anos anteriores o governo federal sempre fez reajustes no salário mínimo gerou um aumento real nele. Ou seja, que o valor do aumento superasse o nível de inflação acumulada durante o ano corrente. Quando esse número supera o da inflação acumulada é chamado de aumento real, porque o valor dele será acima da inflação.

Infelizmente para o ano de 2017 as notícias não são muito boas nesse caso. Está claro que a crise financeira e econômica que o Brasil está enfrentando desde o ano de 2015 e só se intensificou em 2016. Por isso o governo precisa tomar medidas para conter a inflação, que está cada dia maior. Uma das formas é barrar o aumento dos salários. A má notícia é que quem sai perdendo é o trabalhador brasileiro, mas é em nome de uma melhoria à longo prazo da economia do país. Não aumentando muito os salários, a União consegue conter a inflação, conter gastos e dessa forma conseguir a baixa de consumo de produtos e consequentemente baixar a inflação que assola o país.

É obrigação de o governo federal fazer um ajuste todos os anos no salário mínimo e o ajuste mínimo é que o valor cubra o percentual da inflação acumulada durante o ano.

Salário mínimo 2017

Salário mínimo 2017: Qual o valor?

O governo federal ainda não anunciou oficialmente o valor exato do salário mínimo de 2017. Porém, há estimativas que o salário mínimo vai aumentar apenas para cobrir o índice de inflação acumulada desse ano. Ou seja, o salário mínimo não vai ter um aumento real, o seu salário vai apenas ter o mesmo valor e poder aquisitivo do começo de 2016 em 2017.

Atualmente o salário mínimo é de R$880,00 (oitocentos e oitenta reais) a estimativa é que o salário passe a ser de R$946,00 (novecentos e quarenta e seis reais). Assim o aumento será de R$66,00 (sessenta e seis reais), 9,5% em relação ao salário de 2016.

Como esse reajuste ainda não vou anunciado oficialmente devemos aguardar e torcer para que seja um pouco maior no pronunciamento. O arroxo salarial é o pesadelo dos trabalhadores brasileiros que mal conseguem cumprir e pagar todas as contas de sua família que inclui itens básicos como moradia, alimentação, transporte, saúde, educação e laser. Há estimativas que para os anos de 2018 e 2019 os reajustes já mudem e melhorem um pouco. Segundo estas estimativas o salário mínimo nesses anos seria em torno de 1.067,00 (mil e sessenta e sete reais).

Esperamos ter ajudado com o artigo de hoje sobre o salário mínimo de 2017.

Para dúvidas e sugestões nos deixe comentários.

Até a próxima!

Educa Mais Brasil: estude pagando menos agora mesmo!

Precisa se qualificar mas esta sem dinheiro? Veja como o programa educa mais brasil pode mudar a sua vida!

No mundo atual, conseguir uma vaga de emprego sem ter uma faculdade ou curso técnico está cada vez mais difícil.E é aí que entram programas como esse que vamos falar hoje. O educa mais Brasil é um programa de Bolsas de estudos em diversas instituições excelentes, oferecendo bolsas de até 70%, oferecendo uma série de possibilidades e facilidades para quem quer começar a estudar agora mesmo. Vamos falar tudo sobre o Educa Mais, seus diferenciais e qualidades, quais são as instituições que você pode acessar por meio dele, além de outras questões relacionadas.

O que é O Educa mais Brasil e o que ele pode fazer por você?

O Educa Mais Brasil é um dos programas de inclusão de estudos mais famoso do Brasil. Com várias opções de curso superior, pós-graduação, cursos livres, ensino básico e muito mais. Com bolsas de estudos de podem alcançarem até 70%, o Educa Mais Brasil oferece todas as possibilidades para que você possa aumentar as suas chances dentro do mercado pagando o que você consegue, sem se sacrificar exageradamente.

Uma das vantagens do Educa Mais Brasil é que você pode fazer vários cursos usando o programa, cursando idiomas e um curso superior, por exemplo.

Quais são as vantagens do Educa mais Brasil?

O Educa mais Brasil tem uma série de vantagens em relação a diversos dos seus concorrentes, e nós vamos mostrar quais são:

Prático: Com as bolsas de estudo oferecidas pelo Educa Mais Brasil, você pode fazer a matrícula no curso que você deseja imediatamente! Sabendo disso, basta procurar as instituições que estão com vagas disponíveis na sua cidade, checar quais são as mais interessantes e acessíveis para você e fazer o primeiro pagamento!

educa mais brasil

Completo: Ao contrário de outras opções, o Educa Mais Brasil tem uma lista mais completa de cursos para que você possa fazer tudo! Seu sonho é fazer uma universidade pública? Não tem problema, o Educa Mais Brasil tem uma seleção de cursos preparatórios para vestibular que vão te ajudar a conseguir realizar seu sonho.

Sem armadilhas: Diversos programas de bolsas encontrados por aí, alguns inclusive oferecidos por certas instituições, tem uma série de armadilhas e restrições. O Educa Mais Brasil apenas precisa que você se dedique aos estudos e aproveite a chance que lhe está sendo dada, pagando a instituição com o valor especial que está sendo oferecido.

Informações adicionais e cuidados com o Educa Mais Brasil

Antes de fazer o pagamento do boleto enviado pelo Educa mais Brasil, é sempre recomendável checar a instituição escolhida, especialmente em relação ao curso em questão. Cheque nota do ENADE e, se possível, falo com alunos formados lá. Além disso, verifique quaisquer condições específicas na oferta de bolsa, já que nem todas são exatamente iguais.

Não perca essa chance! Entre no https://www.educamaisbrasil.com.br/ e procure o curso que você deseja fazer!

Conclusão

Espero que tenham curtido as dicas pessoal!

Dúvidas e sugestões podem deixar nos comentários!